_____________________________________Adicione aos favoritos _______________________________________________________________________ Clique aqui ! . . . . . . . . . . . . . .

Viver a vida

Por @Acacialima .

Há dias estou digerindo alguns acontecimentos e conversas recentes. Dentre os mais marcantes, as mortes do nosso ex vice-presidente, José de Alencar, e da bela Cibele Dorsa me fizeram prestar atenção a coisas que naturalmente jugamos saber. Fiquei me perguntando o que diferenciou tanto o final da vida de cada um dos dois: Alencar viveu até o último segundo dos seus quase 80 anos lutando para viver. Cibele não quis, apesar o vigor dos seus 36.


A conclusão a que cheguei, apesar de parecer tão óbvia, é que os únicos bens que nos mantém "vivos", com vontade de viver, são o afeto conquistado ao nosso redor e o forte propósito de construir nesse mundo uma marca pessoal de valor.

Ouvi de pessoas que conheceram José de Alencar que ele era "uma simpatia", bem humorado, firme em sua honra, justo. Sua esposa, d. Mariza, quando soube que ele estava com câncer, fez uma promessa: nunca mais usaria suas jóias (que ela adorava) para que seu marido vivesse mais. Segundo amigos do casal, era comum Alencar dizer para a esposa "deixa de bobagem, Mariza, você adora suas jóias!", mas ela foi firme. Nunca mais usou sequer um anel. Com tanto amor e cuidado assim ao redor, quem é que pode querer morrer? (Continua... http://acacialima.blogspot.com/2011/04/viver-vida.html )

0 comentários:

Postar um comentário

 
____________________________________________________________