_____________________________________Adicione aos favoritos _______________________________________________________________________ Clique aqui ! . . . . . . . . . . . . . .

Kit do brasileiro.

Por @Karla_Freitas .

 

*Vai transar?*
O governo dá camisinha.



*Já transou?*
O governo dá a pílula do dia seguinte.

 

*Teve filho?*
O governo dá o Bolsa Família..


*Tá desempregado?*
O governo dá Bolsa Desemprego.
 


*Vai prestar vestibular?*
O governo dá o Bolsa Cota.
 


*Não tem terra?*
O governo dá o Bolsa Invasão e ainda te aposenta.
 



*Mas experimenta estudar e andar na linha pra ver o que é que te acontece!*
 



"Trabalhe duro, pois milhões de pessoas que vivem do Fome-Zero e do Bolsa-Família,  sem trabalhar, dependem de você"


Se vc é brasileiro passe adiante.
Buzzine, Tweet, de RT, envie por email, mas faça alguma coisa!!

2 comentários:

Anônimo disse...

Vejamos:

quando um indivíduo comete ato que transgride as leis da sociedade, significa que ele não está apto a socialização, para isso medidas devem ser tomadas, como a sua reclusão. As medidas punitivas visam o reenquadramento do indivíduo na sociedade, isto é, que ele não cometa delitos novamente. Uma casa de detenção por exemplo podemos chamar de instituição ressocializadora de indivíduos que ainda estão inaptos a conviverem em harmonia com a sociedade, pois instituições socializadoras anteriores, tais como a escola, a família, os meios de comunicação e toda relação social do cotidiano não foram capazes de socializá-lo dentro dos parâmetros das leis de tal sociedade.

Não sou intelectual da sociologia e muito menos bom conhecedor de questões jurídicas, mas com leitura, análise e senso crítico sobre os fenômenos, acredito que tudo pode ser compreendido. Por isso, resolvi, em resposta a este e-mail que recebi com o assunto ‘KIT DO BRASILEIRO’, enviar o link (http://www.franca.unesp.br/auxiliocjs.pdf) de um estudo analítico, contextualizado e disposto a compreender o fenômeno (o auxílio-reclusão) considerando seus pontos positivos e negativos, elaborado por Daniela da Silva Abreu CHAGAS e Thais Junqueira MAGANINI, além de outras considerações minhas.

O fato é que o e-mail se dá através de chacotas a benefícios do Governo concedidos a população. No entanto é possível compreendermos benefícios públicos de outra forma, que apresento limitadamente: o Estado é uma máquina, um grande complexo empresarial do povo, dirigida por governantes eleitos pelo voto. Tal complexo se dá economicamente através de impostos recolhidos, investimentos e lucro. Superficialmente entendemos de lucro aquilo que sobra após todos os gastos cobertos, superficialmente. E este então pode ser utilizado para novos investimentos ou então para desfrute do dono, que no caso, é o povo. Nessa concepção, é fácil notar que o Governo jamais concede benefícios, ele apenas administra a empresa que ao obter lucro, este deve ser redistribuído aos donos. Porém, como nos referimos ao povo, a sociedade, que são estes os donos, os lucros são atribuídos as suas necessidades.

Quando observa-se tais ‘benefícios’ em outros países, o brasileiro olha maravilhado, vendo a possibilidade de uma vida justa. Mas por ser no Brasil, não sei o que acontece, mas a visão muda adicalmente e tais ‘benefícios’ são chacoteados e criticados, sem fundamento ou análise alguma, como se eles fossem prejudiciais a sociedade. Penso eu que a má administração pública, esta sim é nociva, quando não bem realizada, principalmente quando trata-se de um país como o Brasil, com sua possibilidade de ser auto-sustentável.

É interessante atentarmos ao fato de que a questão está centrada nos tais ‘benefícios’, mas o e-mail ainda discorre críticas ao sistema de cotas e ao Movimento dos Sem Terra, que em poucas palavras, é um movimento formado por pessoas que não possuem propriedade, tal qual eu, e que recorrem a mobilização e luta em prol dessa conquista na ânsia de resolver o déficit histórico, social e político ao qual todos os brasileiros foram submetidos no sistema de exploração de terra e mão-de-obra desde a sua descoberta até hoje. Mas como trata-se de um e-mail, não cabe aqui escrever muito, nem mesmo sobre o item foco.

O e-mail ainda acusa ao fim que ‘Estudar e andar na linha’ pode algo lhe acontecer. Não tenho dúvida, estudar pode acarretar em muitas coisas, principalmente em ajudar a analisar ou escrever um e-mail antes de repassar.

att

Anônimo disse...

É interessante atentarmos ao fato de que a questão está centrada nos tais ‘benefícios’, mas o e-mail ainda discorre críticas ao sistema de cotas e ao Movimento dos Sem Terra, que em poucas palavras, é um movimento formado por pessoas que não possuem propriedade, tal qual eu, e que recorrem a mobilização e luta em prol dessa conquista na ânsia de resolver o déficit histórico, social e político ao qual todos os brasileiros foram submetidos no sistema de exploração de terra e mão-de-obra desde a sua descoberta até hoje. Mas como trata-se de um e-mail, não cabe aqui escrever muito, nem mesmo sobre o item foco.

O e-mail ainda acusa ao fim que ‘Estudar e andar na linha’ pode algo lhe acontecer. Não tenho dúvida, estudar pode acarretar em muitas coisas, principalmente em ajudar a analisar ou escrever um e-mail antes de repassar.

att

Postar um comentário

 
____________________________________________________________